Jefferson diz que vai esperar pela PF em casa, no RJ

O presidente nacional do PTB, Benito Gama, visitou nesta quarta-feira, 20, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, que aguarda em sua casa, na cidade fluminense de Comendador Levy Gasparian, ordem de prisão em função de seu envolvimento no esquema do mensalão. "Ele está muito consciente, embora ansioso. Qualquer que seja a decisão do Supremo, ela será respeitada sem apelo a nenhuma outra corte", disse Gama.

FABIO GRELLET, Agência Estado

20 de novembro de 2013 | 19h40

Jefferson aguarda a expedição da ordem de prisão e afirma que vai esperar pela Polícia Federal sem deixar o local, quando o mandado for emitido. Nesta quarta-feira, o ex-deputado só saiu à rua para chegar à outra casa que mantém no mesmo quarteirão. Após alguns minutos, voltou ao imóvel principal da propriedade, acompanhado pela mulher.

A reunião se estendeu por quatro horas e foram discutidas também as eleições de 2014. "O partido está totalmente alinhado com o governo federal e reafirmamos o apoio à reeleição da presidenta Dilma", declarou Gama, que ocupa uma das vice-presidências do Banco do Brasil. Segundo ele, a denúncia feita por Jefferson referente ao mensalão não interfere no bom relacionamento com atual gestão petista no governo federal.

Após dois dias sem falar com a imprensa, Jefferson disse nesta quarta-feira que está "jogando o momento mais difícil da vida". "Não tenho arrependimento e faria tudo de novo. Agradeço à imprensa pois só cheguei até aqui por conta dela, mas não posso falar mais nada, pois sigo orientação do meu advogado", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
MensalãoprisãoJefferson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.