André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

J&F confirma em nota contato entre Funaro e executivo

Empresa diz que 'nem sempre era possível saber como Funaro operava com políticos'

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2017 | 21h18

BRASÍLIA – A J&F divulgou nota neste sábado, 14, a respeito da colaboração premiada de seus executivos e da relação estabelecida com o doleiro Lúcio Funaro. A companhia afirmou que Funaro falava com Antonio Barreto, da área financeira da J&F, e com outros funcionários, mas que eles não cometeram atos ilícitos. 

“A colaboração apresentada por Joesley Batista e por todos os executivos da J&F enfrentou e esclareceu todos os aspectos de um esquema de corrupção sistêmica no país. Participaram da colaboração todas as pessoas envolvidas nos atos ilícitos”, disse a companhia. 

+ Advogado de Temer classifica vazamento do depoimento de Funaro como 'criminoso'

“Nesse processo de emissão de notas, reuniões aparentemente formais, há de se tomar cuidado para que não sejam incluídos os nomes de pessoas que nada têm a ver com o ocorrido. Lúcio Funaro falava, sim, com Antonio Barreto, então financeiro da J&F, assim como com vários outros funcionários, mas assegura-se que eles não cometeram nenhum ato ilícito. Era desnecessário que os que não tiveram envolvimento ou mesmo conhecimento do processo fizessem a colaboração”, acrescentou.

+ Acordo de delação prevê dois anos em regime fechado para Funaro e multa de R$ 45 milhões

A J&F afirma ainda que nem sempre era possível saber como Funaro operava com os políticos. A companhia acrescentou que a colaboração de seus executivos foi completa e não houve nenhuma omissão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.