Jarbas Vasconcelos rebate críticas de 'aliado' em PE

O senador e candidato ao governo de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos (PMDB) classificou hoje como "mau caráter" seu "aliado", o deputado estadual Pedro Eurico (PSDB). Em entrevista ao Jornal do Commercio, ontem, o deputado acusou Jarbas de usar os mesmos meios que agora critica por estarem sendo utilizados pelo governador Eduardo Campos (PSB), que busca a reeleição. Diante da debandada de prefeitos do PSDB e de outros partidos oposicionistas ao palanque governista, Jarbas tem feito duros ataques a Campos, a quem taxa de "arrogante, prepotente, cooptador e adepto do toma-lá-dá-cá". Chegou a citar alguns prefeitos que foram alvo da suposta cooptação.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

02 de agosto de 2010 | 19h58

O governador não comenta as acusações, mas o tucano Pedro Eurico tratou de defendê-lo na entrevista ao afirmar que o "que Eduardo faz agora, na tentativa de cooptar quadros", é o que o mesmo que "o doutor Jarbas Vasconcelos fez quando governador". Pedro Eurico também destacou as afinidades do PSDB estadual com o PSB de Eduardo Campos: "O maior partido de oposição no Estado (o PSDB) tem sua origem no PSB". E avaliou que o PMDB de Pernambuco se limita "a Jarbas e alguns no seu entorno". Para ele, o PSDB pernambucano "anda com os próprios pés".

"Se ele queria aderir (a Campos) que arrumasse outra fórmula, não essa miúda, vergonhosa, de expor na imprensa essas coisas", reagiu irritado o peemedebista. Para ele, Eurico é "dissimulador".

Com poucos recursos e enfrentando um adversário aprovado pela população e apontado como vencedor das eleições no primeiro turno pelas pesquisas de opinião até agora realizadas, Jarbas comanda a coligação Pernambuco Pode Mais (PMDB, PSDB, DEM e PPS), que visa a dar um palanque para o tucano José Serra em Pernambuco. Seu relacionamento com o senador Sérgio Guerra, principal liderança tucana em Pernambuco, está estremecido e a entrevista de Pedro Eurico foi realizada no momento em que eles tentavam minimizar esse afastamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.