Jarbas Vasconcelos chama Minc de 'bobo da corte'

Em discurso feito hoje no plenário do Senado, Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) reagiu duramente à acusação do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, de que na sua gestão como governador aprovou um "acordo imoral" que permitiu o desmatamento por usinas de açúcar de Pernambuco, multadas pelo Ibama em R$ 120 milhões. Ele chamou Minc de "o mais novo aloprado do governo federal" e de "bobo da corte"."Tenho verdadeira ojeriza, completo nojo dos populistas, dos bobos da corte que se divertem atacando a honra alheia. Este é o caso do senhor Minc, que tem mais vocação para animador de auditório do que para ministro de Estado. Para compensar suas deficiências morais e de gestão, o senhor Minc optou pelos factóides populistas", assinalou Jarbas Vasconcelos.O senador declarou que o acordo com os usineiros foi feito no atual governo de Pernambuco, de Eduardo Campos, do PSB, aliado do governo federal, por meio do Termo de Compromisso Agro-Industrial 6.132, firmado em setembro de 2007. Segundo o senador, o ministro do Meio Ambiente fez "acusações mentirosas e caluniosas".Ontem, Minc convocou entrevista coletiva para anunciar a multa do Ibama a 24 usinas de Pernambuco por terem desmatado, sem licença ambiental, até as margens dos rios para o plantio de cana-de-açúcar, destruindo, segundo ele, cobertura vegetal nativa da Mata Atlântica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.