André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Jarbas Vasconcelos ataca Jucá: 'Figura medíocre, desqualificada'

Deputado fez duras críticas ao presidente do PMDB e acusa senador de alterar estatuto do partido para interferir no diretório estadual de Pernambuco

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

19 de dezembro de 2017 | 18h50

Integrante histórico do PMDB, o deputado Jarbas Vasconcelos (PE) fez duros ataques ao presidente nacional da legenda, senador Romero Jucá (RR). Em uma fala na tribuna da Câmara, o deputado chamou Jucá de “medíocre” e afirmou esperar que ele seja preso “em breve”.

Jarbas acusa Jucá de ter alterado o estatuto do PMDB na convenção do partido realizada nesta terça-feira, 19, para poder fazer uma intervenção no diretório estadual de Pernambuco.

Hoje, o diretório é comandado pelo vice-governador de Pernambuco, Raul Henry, aliado de Jarbas, mas a ideia é que a presidência do partido no Estado fique com o senador Fernando Bezerra (PMDB-PE), que se filiou ao partido este ano.

 

“Quem é Romero Jucá para ameaçar o PMDB de Pernambuco? Tenho acima de tudo uma história de honradez e de decência. Não é essa figura medíocre, desqualificada, mesquinha, torpe e desonrada que vai nos amedrontar”, disse.

Jarbas afirmou ainda que Jucá “se serviu de todos os governos que passaram pelo Palácio do Planalto” e não teria “autoridade política muito menos moral” para destituí-lo da presidência do partido no Estado.

O deputado também disse esperar que Jucá, que é alvo de inquéritos na Operação Lava Jato, seja condenado e vá para a cadeia. “Tenho a esperança de ver em breve esse senador sair daqui algemado por uma decisão soberana da Justiça do nosso País”.

Convenção. O PMDB realizou a convenção nacional nesta terça-feira para oficializar a mudança do nome para MDB. Alterações no estatuto também foram aprovadas.

O advogado do PMDB, Renato Oliveira Ramos, no entanto, nega que as mudanças realizadas tenham como objetivo realizar a intervenção em Pernambuco. Segundo ele, a Executiva nacional do partido sempre teve autorização para destituir diretórios estaduais e municipais.

Segundo o advogado, uma modificação no estatuto do partido em 2013 havia deixado uma brecha permitindo que esse poder da Executiva fosse questionado, e o que foi feito agora foi apenas “corrigir” essa falha.

Procurada, a assessoria de imprensa de Jucá disse que o senador não iria se manifestar sobre o discurso de Jarbas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.