Jarbas sugere anular pagamento de hora extra

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) cobrou ontem a anulação do ato do senador Efraim Morais (DEM-PB) que determinou o pagamento de R$ 6,2 milhões em hora extras em janeiro, quando o Congresso estava em recesso. Jarbas afirmou que a medida seria muito mais eficiente do que a de esperar que os parlamentares peçam aos funcionários do gabinete que devolvam os valores recebidos indevidamente."Seria a solução contra esse quadro de obscuridade por que passa o Senado com relação ao problema das horas extras", explicou. Jarbas disse ter recebido informações de que o Senado jamais autorizou esse tipo de benefícios nos recessos. Para ele, a questão, agora, é saber a quem cabe fazer a devolução do dinheiro. "A revogação do ato pela Mesa seria um ato uniforme para assegurar a devolução dos pagamentos feitos indevidamente."A iniciativa de Efraim fecha os quatro anos da sua gestão na primeira-secretária. Em agosto de 2008, a Mesa Diretora foi obrigada a revogar a medida patrocinada por ele de criar mais 97 cargos de confiança, com salário de R$ 9,7 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.