Jaques Wagner pedirá que TCU agilize análise de contratos

A assessoria do Ministério do Trabalho informou que o ministro Jaques Wagner vai procurar, na próxima semana, o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Walmir Campelo, para pedir pressa na decisão do órgão a respeito dos contratos assinados pelo ministério com firmas de prestação de serviços de limpeza e conservação. Com essa medida, Wagner quer pôr um ponto final na polêmica que se desenrola desde a demissão da secretária-executiva do ministério, Sandra Starling, na segunda-feira. Sandra vem dando declarações que insinuam que sua demissão foi provocada por sua posição contrária à renovação de contratos irregulares firmados pelo ministério e já sob a investigação do TCU.De acordo com o Ministério do Trabalho, o contrato com uma das empresas - A Jato - foi feito por licitação no governo anterior e a prorrogação, por 12 meses e em caráter emergencial, já estava prevista. É que a nova licitação, que deveria ter ocorrido no dia 5 de julho, foi cancelada porque as empresas não cumpriram os requisitos do edital. O contrato foi então prorrogado até a realização de concurso público que aguarda definição orçamentária pelo Ministério do Planejamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.