Valter Campanato|Agência Brasil
Valter Campanato|Agência Brasil

Jaques Wagner diz que governo está 'totalmente surpreso' com prisão de Delcídio

Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto informou que, durante o dia, será decidido qual vice-líder vai responder interinamente pelo governo no lugar do senador

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

25 de novembro de 2015 | 11h39

Brasília - O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, disse nesta quarta-feira, 25, que o governo está "totalmente" surpreso com a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS). Segundo ele, o Palácio do Planalto aguarda os desdobramentos do fato para se pronunciar.

Jaques foi abordado pelo Estado momentos antes de se reunir com a presidente Dilma Rousseff para discutir a situação. 

A Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto informou que, durante o dia, será decidido qual vice-líder vai responder interinamente pelo governo no lugar de Delcídio. Ocupam o posto os senadores Hélio José (PSD-DF), Paulo Rocha (PT-PA), Wellington Fagundes (PR-MT) e Telmário Mota (PDT-RR).

Senadores do PT estão reunidos neste momento para discutir o assunto. O ministro Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) se encontrou mais cedo com a presidente e foi escalado para monitorar as articulações.

Delcídio era um dos principais nomes do governo no Congresso. A operação que prendeu o senador foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) depois que o Ministério Público Federal apresentou evidências de que ele tentava impedir as investigações da Operação Lava Jato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.