Valter Campanato|Agência Brasil
Valter Campanato|Agência Brasil

Jaques Wagner diz que governo está 'totalmente surpreso' com prisão de Delcídio

Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto informou que, durante o dia, será decidido qual vice-líder vai responder interinamente pelo governo no lugar do senador

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

25 Novembro 2015 | 11h39

Brasília - O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, disse nesta quarta-feira, 25, que o governo está "totalmente" surpreso com a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS). Segundo ele, o Palácio do Planalto aguarda os desdobramentos do fato para se pronunciar.

Jaques foi abordado pelo Estado momentos antes de se reunir com a presidente Dilma Rousseff para discutir a situação. 

A Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto informou que, durante o dia, será decidido qual vice-líder vai responder interinamente pelo governo no lugar de Delcídio. Ocupam o posto os senadores Hélio José (PSD-DF), Paulo Rocha (PT-PA), Wellington Fagundes (PR-MT) e Telmário Mota (PDT-RR).

Senadores do PT estão reunidos neste momento para discutir o assunto. O ministro Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) se encontrou mais cedo com a presidente e foi escalado para monitorar as articulações.

Delcídio era um dos principais nomes do governo no Congresso. A operação que prendeu o senador foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) depois que o Ministério Público Federal apresentou evidências de que ele tentava impedir as investigações da Operação Lava Jato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.