Jaques defende nova distribuição dos royalties do pré-sal

Governador baiano defendeu que os Estados mais pobres do País sejam mais beneficiados

Tiago Décimo, da Agência Estado

23 de março de 2010 | 12h16

Em seu programa semanal de rádio, o Conversa com o Governador, veiculado na manhã desta terça-feira, 23, o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), defendeu que os Estados mais pobres do País, de acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), sejam mais beneficiados pela distribuição dos royalties do petróleo extraído da camada pré-sal.

 

"O Piauí tem menos população que a Bahia, mas se o Piauí é mais pobre que a Bahia, é razoável que receba alguma coisa a mais nessa distribuição", explicou. "São Paulo, Rio e Espírito Santo estão errados. Eles querem ficar com maior parte da riqueza sem motivo, já que esse petróleo foi descoberto por uma empresa que pertence a todos os brasileiros (Petrobrás) e está afastado da costa, sem causar nenhum prejuízo ambiental."

 

Sobre as discussões sobre o tema no Senado, Wagner disse esperar "que o bom senso prevaleça, de tal forma que a gente possa ter essa riqueza trazendo o bem para todos os brasileiros, não apenas para alguns Estados."

Mais conteúdo sobre:
Jaques WagnerPetrobrasRoyalties

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.