Jantar para Dilma reúne o dobro de políticos esperados

'Ministra, este é o seu exército', disse Temer ao apresentar os parlamentares à candidata

João Domingos, O Estado de S.Paulo

14 Julho 2010 | 07h46

Encontro. Jantar na casa de Eunício Oliveira reuniu quase trezentos políticos

 

BRASÍLIA - Cerca de 300 parlamentares de todos os partidos que apoiam a candidata petista Dilma Rousseff e até dos que não estão na coligação dela, como os dissidentes do PTB, foram apresentados na terça-feira, 13, à noite à ex-ministra como "o exército de homens que cuidará da batalha eleitoral a ser travada em 3 de outubro". O autor da comparação foi o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), candidato a vice na chapa de Dilma. "Ministra, este é o seu exército", disse Temer. Dilma respondeu que não é dona da verdade e que estava ali para pedir a ajuda de todos. "Agora é a vez de trabalharmos nos Estados para vencer a eleição", disse a candidata.

 

Veja também:

Em ato sem brilho, Dilma inaugura comitê central no DF

Página especial da candidata do PT à Presidência

 

Ela prometeu "honrar a herança deixada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que a escolheu para disputar a sucessão presidencial e cuidar do povo brasileiro". Foi Lula quem costurou a ampla aliança de apoio a Dilma, constituída por dez partidos. Os parlamentares deslocaram-se para Brasília especialmente para o encontro, um jantar na casa do deputado Eunício Oliveira (PMDB-CE).

 

Eram aguardados cerca de 150 deputados e senadores, mas apareceram quase trezentos. As ruas próximas à casa de Eunício, no Lago Sul (bairro nobre de Brasília) ficaram coalhadas de carros e Eunício teve de improvisar lanches para os motoristas que ficaram do lado de fora aguardando os parlamentares.

 

Acompanhada dos ministros Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Márcio Fortes (Cidades), Luiz Paulo Barreto (Justiça) e da Pesca, Altemir Gregolin, do anfitrião e do presidente do PT, José Eduardo Dutra, Dilma fez pose para fotos e brincou com os repórteres: "Gente, quem quiser perguntar alguma coisa, pode falar com o Pimentel (Fernando Pimentel, candidato petista ao Senado, por Minas Gerais)".

 

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse que o jantar foi importante porque Dilma mostrou humildade e pediu a todos que trabalhassem pela eleição dela. O deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO) afirmou que o encontro foi apenas protocolar, mas importante para o entrosamento entre todos os que apoiam Dilma Rousseff.

 

Representantes do PP, partido que não fechou com nenhum candidato, aproveitaram a presença da ex-ministra para tratar dos detalhes do encontro que terão hoje com Dilma Rousseff, quando vão anunciar apoio a ela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.