Jantar com Lula gera troca de farpas entre Dias e ACM

O jantar de senadores oposicionistas com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcado para hoje à noite, provocou uma troca de farpas entre o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) e Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) no plenário do Senado. Enquanto dava entrevista nos fundos do plenário, ACM ouviu Dias iniciar um discurso na tribuna em que criticava a decisão dos oposicionistas de irem ao jantar. Interrompendo a entrevista, o parlamentar baiano se posicionou no plenário para responder a Dias. O tucano disse desejar que o encontro fosse "politicamente indigesto" para o presidente Lula. "Espero que o talento sedutor do presidente não consiga seduzir os integrantes da oposição", afirmou. "Não é a primeira vez que ele tenta reduzir a oposição a seu governo no Senado", acusou Dias, na presença de ACM. "Não posso ignorar que por trás do convite existe a tentativa de cooptar os integrantes da oposição", insistiu. ACM, entre uma estocada e outra no governo Fernando Henrique Cardoso, defendeu-se argumentando que o objetivo dos senadores que vão ao encontro de Lula é evitar radicalismos do governo e do PFL. "O que é fundamental para o País não pode deixar de ser votado" , disse. "Ninguém que vai, irá por motivos subalternos; se for para evitar radicalizações de parte a parte, será interessante para o País e não é nada demais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.