Janot nega a Dilma acesso a delação premiada de Costa

Procurador-geral da República alegou que o caso tramita em sigilo e que não pode fornecer informações a Dilma Rousseff

Mariângela Gallucci, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2014 | 21h59

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, rejeitou um pedido da presidente Dilma Rousseff para ter acesso ao conteúdo dos depoimentos do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, que está preso no Paraná e negociou um acordo de delação premiada.

Janot alegou que o caso tramita em sigilo e, portanto, ele não poderia fornecer as informações a Dilma Rousseff. Em entrevista concedida ao Estado na semana passada, a presidente disse que desconhecia a existência de um suposto esquema de corrupção na Petrobrás. Ela resolveu pedir para ter acesso ao depoimento, o que foi negado agora.

Em depoimento, Paulo Roberto Costa teria delatado dezenas de congressistas e outras autoridades, que segundo ele, teriam participado do esquema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.