Dida Sampaio / Estadão
Dida Sampaio / Estadão

Bolsonaro transfere Pazuello para reserva remunerada do Exército

Ex-ministro da Saúde pretende disputar o cargo de deputado federal pelo Rio de Janeiro nas eleições de 2022; partido de Jair Bolsonaro é o destino mais provável do agora general da reserva

Davi Medeiros, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2022 | 07h29

O presidente Jair Bolsonaro transferiu o general de divisão e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello para a reserva remunerada do Exército. O ato consta em publicação do Diário Oficial da União desta sexta-feira, 4. 

De olho na disputa pelo cargo de deputado federal, Pazuello solicitou sua passagem para a reserva remunerada no dia 21 de fevereiro. O general pretende disputar uma das 46 cadeiras do Rio de Janeiro na Câmara dos Deputados. Pazuello ainda conversa com alguns partidos, sendo o PL, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro, seu destino mais provável.

A reserva remunerada é uma espécie de “aposentadoria” do serviço militar, dado que o general será afastado de suas atribuições e continuará recebendo remuneração. Antes, Pazuello ocupava um cargo na Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, para o qual foi nomeado pelo chefe do Executivo em junho do ano passado. 

O general deixou a Pasta da Saúde em março de 2021 após ser pressionado por seu desempenho considerado insatisfatório perante a pandemia de covid-19. À época, ele virou alvo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, acusado de ter ignorado ofertas de vacinas, incentivado o tratamento precoce e ter sido omisso na crise de oxigênio em Manaus.

Como militar, Pazuello passou a ser pressionado para se aposentar após participar de ato político ao lado de Bolsonaro, fato que gerou grande controvérsia e motivou duras críticas de ex-titulares da Defesa. Por fim, o comando do Exército considerou que o general não cometeu “transgressão disciplinar” ao subir em carro de som com o presidente e arquivou o procedimento administrativo contra ele.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair BolsonaroEduardo Pazuello

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.