Jader vai propor "mutirão" penitenciário

O presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), vai aproveitar um encontro marcado para amanhã com o presidente Fernando Henrique Cardoso para defender um "mutirão" envolvendo o Congresso e os governos estaduais e federal, com objetivo de pôr fim ao caos no sistema penitenciário no Brasil. "Todo dia há uma rebelião", declarou. Para o novo presidente do Senado, a rebelião no Carandiru, em São Paulo, não pode ser tratada de forma "isolada". "O sistema penitenciário tem de passar por uma revisão, não pode ser um depósito de presos", declarou. Segundo ele, o Congresso estará aberto para fazer mudanças na lei, a fim de aperfeiçoar o sistema. "O Congresso deverá ficar aberto ao diálogo". Jader preferiu não fazer considerações sobre a gestão do ministro da Justiça, José Gregori.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.