Jader se reúne com líderes do Congresso

O presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), participa de uma reunião do colégio de líderes partidários para decidir se o Congresso tomará alguma providência para apurar denúncias contra ele. O encontro foi solicitado pelos líderes do PT, PPS, PSB e PDT que vão propor a criação de uma CPI exclusiva no Senado para investigar as acusações contra o presidente da Casa. Mas, os líderes do PMDB, PFL e PSDB estão se movimentando no sentido de impedir a aprovação dessa proposta, para evitar que o assunto fique no âmbito do Senado, tumultuando a agenda do Legislativo. A idéia dos aliados de Jader Barbalho é deixar que as investigações fiquem restritas ao Ministério Público, mas com o acompanhamento direto de senadores, que ficariam encarregados também de cobrar agilidade nas apurações.Também está prevista para hoje uma reunião entre os integrantes da Mesa do Senado com líderes partidários para discutir assuntos administrativos. A intenção dos dirigentes do Senado é criar vagas, já a partir de 1º de julho, para mais três funcionários em cargos de comissão nos 81 gabinetes, com salários na faixa de R$ 3.800,00. Como o Senado tem uma estrutura administrativa diferente da Câmara, os R$ 12.000,00 que foram concedidos aos deputados como verba de gabinete pelo presidente da Casa, Aécio Neves (PSDB-MG), serão dados de outra maneira. Cada senador poderá contratar novos funcionários, sem nenhum impedimento para a nomeação de parentes que moram ou não em Brasília. Os próprios senadores admitem que esses cargos podem reforçar o esquema para a campanha eleitoral do próximo ano nos Estados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.