Jader se compara a Jesus e diz que ACM representa Satanás

O ex-senador Jader Barbalho (PMDB-PA) está agindo e falando como candidato ao defender-se das acusações de envolvimento no desvio de recursos da extinta Sudam. "Meus adversários andam apavorados com as pesquisas que me colocam em primeiro lugar para ser governador ou senador", disse Jader para uma multidão calculada pela Polícia Militar em 20 mil pessoas, durante a "Noite do Abraço", ato de desagravo ao ex-senador, realizado no final de semana em Belém. Jader aproveitou o discurso para chamar ACM de "representante de Satanás". No show, do qual participaram mais de 30 bandas e artistas regionais, Jader fez citações bíblicas, comparou-se a Jesus ao "repudiar as violências e perseguições" que diz estar sofrendo, e chorou diante da multidão.Temperou tudo com frases de efeito e altas doses de populismo. "Meus crimes foram ter ter sido governador, ministro e presidente do Senado. Eu, este caboclo paraense igual a vocês", afirmou o ex-senador. Sobre sua prisão, decretada pela Justiça Federal de Palmas (TO), Jader soltou uma pérola: "Vou continuar preso, mas preso no coração de vocês, e desta prisão ninguém vai me arrancar".Jáder garantiu que o show não era pago. "Nem eu nem ninguém pagou um centavo. Os artistas vieram de graça prestar esta homenagem". E, com a Bíblia na mão, afirmou: "passei a incomodar aquela gente poderosa de Brasília e os banqueiros depois que enfrentei e venci o representante de Satanás- referindo-se ao ex-senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.