Jader nega que esteja atrapalhando investigações

O senador Jader Barbalho (PMDB-PA) contestou esta manhã a acusação de senadores oposicionistas que estaria fazendo manobras protelatórias no andamento das investigações sobre o caso Banpará ao pedir, na sessão de hoje, que seja ouvido antes da apresentação do relatório da comissão especial de inquérito. "Defendo o direito à ampla defesa como tiveram Antônio Carlos Magalhães e José Roberto Arruda que foram ouvidos publicamente", afirmou Jader ao sair da sala onde está sendo realizada a sessão do Conselho de Ética. "Não estou atrás de tempo. Acho um absurdo ser enquadrado em falta de decoro parlamentar por proclamar minha inocência", disse ele aos jornalistas.O senador acredita que, ouvida a Comissão de Constituição e Justiça, lhe será garantido o direito de apresentar seus argumentos sobre a existência de recursos do Banpará na sua conta do Banco Itaú e também a respeito da acusação de obstrução na tramitação do requerimento ao Banco Central.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.