Jader manda investigar telefones do seu gabinete

Em meio às denúncias de grampo telefônico e vazamento de conversas, o presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), determinou uma varredura nas linhas telefônicas do gabinete da presidência que antes era usado por seu antecessor, seu adversário político Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA).Segundo a assessoria de imprensa de Jader, a fiscalização no sistema de telefonia dos gabinetes é corriqueira e não tem caráter especial. Desde que assumiu, Jader tem preferido usar, em algumas ocasiões, seu antigo gabinete para despachar e participar de reuniões com correligionários. Recentemente, o líder do PFL na Câmara, deputado Inocêncio Oliveira (PFL-PE), que concorreu ao cargo de presidente da Casa, denunciou à Polícia Federal (PF) que havia sido vítima de grampo telefônico instalado sua casa.Ele chegou a insinuar que seu adversário na disputa, o deputado Aécio Neves (PSDB-MG), eleito presidente do Senado, teria interesses no grampo telefônico em sua residência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.