Jader lamenta renúncia de Arruda

O presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), foi informado da decisão de José Roberto Arruda (sem partido-DF) de renunciar ao mandato de senador durante café da manhã que tomaram juntos. "A renúncia é uma decisão pessoal, unilateral. Portanto, não cabe a terceiros emitir juízos de valor", afirmou Barbalho. "Lamentei profundamente a renúncia de Arruda, companheiro que sempre teve relações das melhores no Senado e, portanto só podemos lamentar". Indagado sobre a possibilidade de o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) adotar a mesma atitude na próxima semana, Barbalho disse: "Se ele tomar essa atitude, eu lamento". Segundo Barbalho, apesar das divergências que vem tendo com o ex-presidente do Senado, não vai festejar a saída dele. "Muito pelo contrário, lamentaria", disse. Questionado sobre se a decisão de abrir processo contra os senadores não poderá abrir o caminho para novas denúncias e novos processos, ele disse que tem procurado desempenhar sua função com equilíbrio na presidência do Senado. Sobre as críticas de Arruda e ACM de que o Conselho de Ética fez prejulgamento, antes da abertura do processo, ele disse: "Não faço juízo de valor, e não me sinto, como presidente do Senado, à vontade para falar sobre a decisão dos senadores no Conselho de Ética".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.