Jader diz ter provas de que não esteve em hotel

A assessoria do presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), divulgou hoje um documento informando que ele não esteve hospedado no Hotel Hilton, em São Paulo, em dezembro de 1988. Segundo denúncias publicadas na revista IstoÉ, Jader, então ministro da Reforma Agrária, teria participado da transação de venda de Títulos da Dívida Agrária (TDAs), que teria sido realizada no hotel.O casal Vera Arantes e Serafim Rodrigues denunciou ter entregue um cheque no valor de U$ 4 milhões ao empresário Vicente de Paula Pedrosa pela compra de títulos da dívida agrária. E que o cheque, preenchido por Vera, teria sido repassado para Jader.Segundo nota assinada pelo gerente-geral do hotel, Patrício Alvarez, Jader hospedou-se no apartamento 1.717, mas só que do dia 5 de dezembro a 6 de dezembro de 1988.O hotel registrou, também, que o empresário Vicente Pedrosa, que teria repassado ao senador o cheque no valor de U$ 4 milhões, esteve hospedado no apartamento 1.315. Ele entrou no dia 12 de dezembro e saiu no dia 14 de dezembro de 1988. "Informamos ainda que, nas datas acima mencionadas, nossos registros não acusam acompanhantes para ditos hóspedes", disse o gerente-geral do Hotel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.