Jader diz que não vai obstruir CPI

O presidente do Senado, senador Jader Barbalho (PMDB-PA), garantiu aos líderes dos partidos de oposição que vai cumprir o regimento do Congresso no processo de instalação da CPI da Corrupção, solicitada no requerimento que eles lhe entregaram hoje. O presidente do PT, deputado José Dirceu (SP), informou, após o encontro, que Barbalho assegurou que não vai obstruir a tramitação do requerimento e impedir a instalação da CPI. "Isso é problema do governo", disse Barbalho, segundo o relato de Dirceu. O deputado Jacques Wagner (PT-BA) disse que Barbalho garantiu que atuará no episódio como presidente da instituição, e não politicamente. Segundo Wagner, as palavras do presidente do Senado - que é também presidente do Congresso - foram: "Não vou ter uma atuação política". Para garantir a leitura do requerimento - que, segundo os oposicionistas, tem assinaturas de 183 deputados e 29 senadores -, os líderes solicitaram a Barbalho ela seja feita em uma sessão do Senado, uma vez que ele próprio já cancelou a sessão do Congresso marcada para hoje à noite. Barbalho ficou de analisar os aspectos regimentais do assunto. Os líderes lhe pediram que, se não for possível fazer a leitura em uma sessão do Senado, marque uma sessão extraordinária do Congresso para hoje ou amanhã. A criação da CPI só poderá ocorrer depois da leitura da proposta em plenário. Barbalho, segundo os oposicionistas, ficou de responder à consulta ainda hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.