Jader decide pedir licença da presidência do Senado

O presidente do Senado, Jader Barbalho, após comunicar que entregou a carta pedindo licença por 60 dias da presidência do Senado, está deixando Brasília, provavelmente com destino a Belém. A carta de licença foi redigida na madrugada de hoje por decisão do próprio Jader.A carta foi escrita pelo próprio Jader, em duas laudas e meia. Nela, o senador lembra de sua atuação no movimento estudantil e na luta por direitos fundamentais durante o regime militar brasileiro.Em outro trecho, Jader fala sobre sua luta pela presidência do Senado, numa disputa acirrada que envolveu o ex-presidente da Casa, Antônio Carlos Magalhães. Barbalho justitificou a licença de 60 dias como prazo necessário para apurar as denúncias que o envolvem no desvio de recursos do Banpará e na venda irregular de títulos da dívida agrária. Além disso, afirmou, sua decisão de afastamento foi para preservar o nome do Senado. Os líderes do PMDB, PSDB, PPS e PT devem se dirigir ainda hoje ao Congresso para serem informados sobre a carta.O primeiro vice-presidente do Senado, Edison Lobão (PFL-MA), recebeu em seu gabinete a carta de Jader solicitando a licença. Lobão disse que vai cumprir rigorosamente seus deveres como presidente da Casa. Indagado se vai reunir, na próxima semana, a comissão representativa do Congresso, disse que essa questão será discutida em comum acordo com os líderes partidários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.