Já era tempo de Jader sair, diz Requião

O presidente do PMDB do Paraná, senador Roberto Requião, disse nesta sexta-feira que "já não era sem tempo" a saída do senador JaderBarbalho (PMDB-PA) da presidência do Senado."Ele fez o que eu próprio já havia sugerido, meses atrás, aparteando-o em umade suas inumeráveis justificativas no plenário do Senado Federal", disse o senador.Requião não acredita que Barbalho escape imune às denúncias que o cercam, assim como faz pouca fé de que volte a exercer apresidência do Congresso Nacional.Crítico do governo federal, o senador paranaense acha que o presidente da República e oPSDB não podem deixar de ser responsabilizados pela crise que o Senado viveu nos últimos meses."O desgaste da instituiçãopode e deve ser atribuído ao presidente e seu partido que se mostraram surdos às suspeitas e às denúncias contra JaderBarbalho", afirmou.A esperança de Requião é que o afastamento de Barbalho se reflita na convenção nacional do PMDB, com um enfraquecimentodos peemedebistas governistas.Segundo ele, o senador paraense, ao lado de Geddel Vieira Lima e Michel Temer, eram osprincipais articuladores da "submissão do PMDB ao governo federal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.