Já dura 5 horas o debate sobre reajuste do mínimo

Cinco horas depois de iniciada a sessão da Câmara para a votação do projeto de reajuste do salário mínimo, os deputados fazem discurso a favor e contra a proposta do governo que fixa o valor em R$ 545. Um acordo entre os partidos definiu que serão 20 deputados falando contra e outros 20 falando a favor. Quinze parlamentares ainda farão os seus discursos de três minutos cada um.

DENISE MADUEÑO, Agência Estado

16 de fevereiro de 2011 | 19h23

Encerrada essa fase de discussão, o relator do projeto, deputado Vicentinho (PT-SP), dará o parecer contra as emendas apresentadas à proposta e só depois será iniciado o processo de votação.

Os deputados votarão inicialmente o projeto do governo com o valor do mínimo de R$ 545. Essa votação deverá ser simbólica. Dessa forma não há como identificar os deputados que votaram a favor ou contra. A previsão é de aprovação do projeto. Depois disso, os deputados votarão as emendas com os valores maiores, começando pela proposta que fixa o mínimo em R$ 600 e depois o valor de R$ 560. O líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou ter segurança de maioria para derrubar essas emendas e manter o valor de R$ 545.

Um acordo entre os líderes definiu que a votação das emendas com valores maiores será nominal, com o registro dos votos no painel eletrônico, seguindo um acordo firmado entre governistas e oposicionistas, o que irá permitir saber o nome dos deputados que deram os votos a favor e contra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.