Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Já a iniciativa da Pharmacia foi bem recebida

A iniciativa de quebra voluntária da patente domedicamento contra a aids foi bem recebida na capital gaúcha, onde começa neste sábado o seminário Direitos Humanos e Aids: a Insustentabilidade de uma Crise Mundial- um dos vários eventos paralelos ao Fórum Mundial Social.Na opinião de Michael Bailey, especialista em propriedade intelectual e integrante da organização não-governamental inglesa Oxfam, que desenvolve sobretudo ações de emergência emáreas pobres, trata-se de um passo pequeno, mas que pode influenciar as negociaçõesinternacionais sobre patentes de remédios."Espero que o anúncio, feito às vésperas de uma nova rodada da Organização Mundialdo Comércio (OMS) sobre a questão das patentes, acabe tendo influência sobre as negociações", disse o especialista. "Há muito tempo vínhamos insistindo com as empresas farmacêuticas para que tomassem a iniciativa e começam a cedervoluntariamente o licenciamento de seu produtos para a fabricação de genéricos. Foium passo pequeno, mas é importante notar que começamos a andar para a frente."O anúncio também foi importante, segundo o representante da Oxfam, pois nestemomento os Estados Unidos estão endurecendo sua posição nas negociações, na tentativa de impedir que os pequenos avanços obtidos até agora sejam ampliados. "Embora se fale principalmente sobre aids, não é só isso que está em discussão", disseBailey. De acordo com suas explicações, o debate atual pode se estender para medicamentos destinados ao combate de outras doenças infecciosas ou não.Ele afirma que a maior parte das doenças causadas por câncer e doenças do coração ocorrem nos países pobres: "É justo que se comece também a reinvidicar preços menores para os remédios que ajudam a evitar essas mortes." Ainda segundo o especialista da Oxfam, o anúncio feito pelo laboratório farmacêutico também pode ser comemorado como uma pequena vitória do Brasil e de José Serra."Nas últimas rodadas de negociações, o ministro brasileiro teve um papel importante na defesa do direito dos países pobres produzirem genéricos para combater doenças que ameaçam suaspopulações." A Oxfam existe há quase 60 anos. Sob a sua sigla estão abrigadas umconjunto de 12 ONGs.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.