Izar quer acelerar tramitação de processos dos Sanguessugas

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), disse nesta quinta-feira, 10, que vai encontrar uma saída legal para acelerar a tramitação, no colegiado, dos processos contra os deputados acusados pela CPI dos Sanguessugas de envolvimento com a máfia das ambulâncias.O conselho tem 29 membros, além de Izar, e há 69 deputados acusados pela CPI. Atualmente, não é permitido a um relator acumular mais de um processo simultaneamente. Entretanto, Izar pretende modificar essa regra para entregar ao relator mais de um caso e, com isso, permitir a conclusão dos processos com mais rapidez.De qualquer forma, há uma expectativa, na Câmara, de que não haverá tempo para concluir nenhum desses processos ainda este ano, já que existem prazos para serem cumpridos e regras que garantem a defesa do parlamentar. Cada acusado, por exemplo, pode indicar cinco testemunhas de defesa para deporem no conselho. Além disso, também o próprio relator pode sugerir outros depoimentos e sindicâncias.Izar disse acreditar que, em alguns casos, os processos poderão ser concluídos rapidamente porque eles já chegarão ao conselho com provas consistentes. "Depósitos em conta corrente não têm defesa", afirmou, referindo-se aos casos de parlamentares que receberam dinheiro de propinas em suas próprias contas bancárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.