Ivar diz que destruiu os disquetes com a lista

O técnico do Prodasen (serviço de processamento de dados do Senado) Ivar Ferreira, marido de Regina Borges, ex-diretora do Prodasen e autora da violação do sigilo do painel eletrônico de votações do plenário, afirmou nesta terça-feira, em depoimento ao Conselho de Ética, que destruiu os disquetes usados no processo de fraude.Ele contou que, depois de fazer cópia da lista com os votos dos senadores contra e a favor da cassação do mandato de senador de Luiz Estevão (PMDB), na sessão secreta de 28 de junho de 2000, pegou o disquete, quebrou-o com as mãos e, com uma tesoura, cortou a fita magnética que guardava os dados. "E joguei fora os pedaços", relatou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.