Itesp desiste de despejar sem-terra em Porto Feliz

O Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) desistiu hoje de retirar as 400 famílias que ocupam, desde o último dia 13, uma área pública sob sua administração no município de Porto Feliz, na região de Sorocaba. Segundo o órgão, os sem-terra vão permanecer nesse local, na altura do quilômetro 101 da Rodovia Castelo Branco, até que seja encontrada outra área mais adequada para um novo acampamento ou o assentamento definitivo. O departamento jurídico vai informar a juíza do Fórum local, Daniela Bortoliero Ventrice, sobre a desistência do pedido de reintegração de posse da gleba. Segundo a assessoria de comunicação do instituto, o despejo havia sido requerido porque os sem-terra tinham ocupado inicialmente a área de reserva legal de um assentamento existente no local. Além disso, estavam na margem da rodovia, junto ao trevo de acesso a Porto Feliz. Ontem, o grupo transferiu o acampamento para um local mais distante, fora da reserva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.