Itamaraty não confirma morte de brasileiros no Suriname

Em conversa com Lula, Antonio Patriota diz que não há registros de vítimas fatais até o momento

Leonencio Nossa, da Agência Estado,

28 de dezembro de 2009 | 13h41

O secretário-geral do Itamaraty, Antonio Patriota, relatou nesta segunda-feira, 28, ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que até o momento não há registro de morte de garimpeiros brasileiros no Suriname.

 

Veja Também

linkSuriname prende 35 suspeitos de confronto com brasileiros

linkBrasileiros contam como escaparam da morte no Suriname

linkItamaraty: brasileiro acusado de matar surinamês está foragido

 

 

Em uma rápida conversa com o presidente, no Centro Cultural Banco do Brasil, Patriota ressaltou que há um "grande diálogo" de diplomatas brasileiros com o governo do Suriname, para esclarecer e avaliar o que ocorreu na noite da última sexta-feira, quando houve um conflito envolvendo garimpeiros e moradores da cidade de Albina.

 

Ele relatou ainda ao presidente que foi deslocado um avião da FAB para buscar brasileiros que quisessem retornar ao País, mas apenas cinco quiseram voltar, e, ainda assim, já demonstraram que pretendem retornar ao Suriname.

 

Assessores do governo e do Itamaraty ainda são cautelosos nos comentários sobre o caso. Eles disseram que é preciso esperar para saber a real dimensão do conflito e o possível número de mortos e feridos.

Tudo o que sabemos sobre:
SurinameItamaratygarimpeirosmassacre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.