Itamar mantém suspense sobre filiação ao PDT

O governador de Minas, Itamar Franco (PMDB), mantinha, até o início da tarde de hoje, osuspense sobre uma possível saída do partido. As suspeitas de que Itamar estaria propenso a deixar o PMDB e ingressar no PDT - o prazo para as filiações terminaria à meia-noite - foram reforçadas ainda pela manhã, por meio de uma nota divulgada pelo secretário de Governo e braço-direito do governador, Henrique Hargreaves.O secretário fez um desagravo a declarações deintegrantes da cúpula nacional do PMDB, especialmente do líder do partido na Câmara, Geddel Vieira Lima (BA), que ontem afirmouque o comando da legenda não ceitaria "barganhas" ou "chantagens" de Itamar. Lima referia-se a informações de que ogovernador só aceitara permanecer no PMDB, conforme decisão anunciada quinta-feira, por obter garantias de que um de seus aliados seria indicado para a vice-presidência do PMDBnacional.Hargreaves também solidarizou-se com o governador por sua irritação com os líderes nacionais da legenda. Na sexta-feira, ao reunir-se com responsáveis pela produção de um progama de rádio e TV do PMDB, Itamar foi informado de que suaparticipação seria apenas no sentido de defender a realização de prévias entre os peemedebistas em janeiro, para escolha de um eventual candidato ao Palácio do Planalto. "Não sou menino de recados das prévias", respondeu Itamar, após o encontro."Não é desrespeitando e desprestigiando a pessoa do governador de Minas que irão levantar o PMDB", disse Hargreaves na nota de sábado. "O PMDB está mal perante a opinião pública. Necessita com urgência se fazer respeitar. No entanto, ospróprios dirigentes, sem a menor cerimônia, dizem que precisam ficar acoplados ao governo federal até dezembro para usufruir de verbas orçamentárias, e o pior é que o presidente da República sabe disso", prosseguiu.O secretário classificou o "ambiente" atual no PMDB como "próprio de um cassino com a prática de lenocínio eleitoral". "Por tudo isso é que não reconheço a autoridade moral nessas pessoas para atacar Itamar dessa forma. É por isso que o partido está perdendo seus grandes nomes", disse."Filiei-me a ele pelas mãos de Itamar e no limite das minhas forças irei lutar para preservar os princípios de honestidade e moralidade, que são as diretrizes de nosso governador", finalizou Hargreaves, insinuando que a decisão do governadorpoderia ser pelo abandono da legenda.Itamar não se manifestou, até por volta das 13h. Passou toda a manhã no Palácio das Mangabeiras, residência oficial, mantendo contatos com representantes do PMDB estadual e do PDT,ansiosos por sua filiação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.