Itamar fora do páreo favorece Lula, dizem analistas

A eventual saída de Itamar Franco do páreo presidencial pode ser um tiro do governo no próprio pé. Na avaliação de alguns cientistas políticos, a candidatura Itamar dividiria ainda mais os votos de oposição, aumentando as chances de um segundo turno.Ao contrário, com ele fora da disputa e apoiando a candidatura Lula, o risco de uma vitória petista no primeiro turno seria maior."Com o peso político do Itamar em Minas, Lula ganha um apoio considerável num dos colégios eleitorais mais importantes", observa o cientista político Ney Figueiredo.Esta é a mesma opinião do seu colega, Rubens Figueiredo, embora este considere que o eleitor de Itamar ainda é uma incógnita. "Não ficou claro se eles consideram Itamar governo ou oposição", pondera Rubens. "Mas é claro que sem Itamar as chances de vitória do Lula no primeiro turno são maiores."Apesar de concordar com a tese, o secretário-executivo do PFL, Saulo Queiroz, acha que o "fator Itamar" não será tão importante assim. De acordo com ele, o governador mineiro está perdendo terreno, inclusive, no seu Estado."De junho até agora, Itamar já caiu de 40% para 23% em Minas, onde a Roseana (Sarney) pulou de 5% para 22%, e o Lula saltou de 13% para 30%", cita Saulo. "Não é que o eleitor não goste dele. O problema é que Itamar perdeu credibilidade eleitoral. Os eleitores consideram sua candidatura menos competitiva do que as outras."De qualquer forma, o simples crescimento de Lula em Minas demonstra que o "fator Itamar" ainda pode atrapalhar muito os planos do governo. Até porque, lembra Saulo, Itamar agora terá um bom motivo para sair disparando contra o PMDB governista. "Não sei se esse era o objetivo do Itamar, mas depois que a executiva mudou as regras do jogo, ele ganhou uma razão concreta para desistir da disputa."Até mesmo na cúpula do PMDB a sensação é que Itamar ainda vai dar muito trabalho. De toda a maneira, eles acham que qualquer coisa será melhor do que administrar uma candidatura Itamar. "Pode ser que para o governo fosse melhor Itamar candidato, mas para o partido seria uma tragédia", resume um dirigente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.