Itamar faz suspense sobre seu futuro político

O governador de Minas, Itamar Franco (PMDB), manteve silêncio sobre seu futuro político nesta segunda-feira, dia seguinteà derrota de seu grupo na eleição para a presidência nacional do PMDB, em Brasília.Itamar passou o dia em audiências comsecretários e assessores no Palácio da Liberdade e também não confirmou se terá ou não encontro nesta terça-feira, na capital,com o presidente nacional do PDT, Leonel Brizola - que insiste em convidá-lo a ingressar na legenda, pela qual poderiacandidatar-se à presidência da República sem precisar enfrentar as prévias peemedebistas, em janeiro.Segundo assessores, no entanto, o mais provável é que o encontro com Brizola se dê mesmo na quarta-feira em Diamantina,no Vale do Jequitinhonha, onde Itamar conduz a abertura das comemorações oficiais pelo centenário do ex-presidente JuscelinoKubitschek.Brizola e o ex-senador Antônio Carlos Magalhães são os destaques entre os agraciados com a Grande Medalha JK,que será entregue pelo governador mineiro.Enquanto o suspense sobre o próximo passo de Itamar persiste, as apostaspredominantes entre seus aliados são mesmo de que ele deverá permanecer no PMDB.Segundo o deputado federal Hélio Costa (PMDB-MG), apesar da derrota na convenção de domingo do senador Maguito Vilela(PMDB-GO), candidato de Itamar, para o deputado Michel Temer (PMDB-SP), representante da ala governista do partido, ogovernador teve provas de que poderá viabilizar sua candidatura à presidência sem trocar de legenda.A confirmação da realização das prévias e os aplausos dos convencionais a Itamar - clima bem diferente do que houve naconvenção de maio de 1998, na qual ele foi vaiado pela maioria dos delegados ao tentar lançar a candidatura presidencial - foramsinais claros, de acordo com Costa, de que há um entendimento de que o mineiro tem tudo para representar o partido na disputapelo Palácio do Planalto."Foi uma manifestação de amor mútuo: ficou claro que o PMDB precisa do governador e que o governador precisa do PMDB",disse.O vice-governador de Minas, Newton Cardoso (PMDB), garantiu que Itamar não irá deixar o partido e terá seu nome nasprévias, buscando vencer o senador Pedro Simon (PMDB-RS) e, possivelmente, também o governador de Pernambuco,Jarbas Vasconcelos."Ele vai disputar", disse Cardoso, para quem o PMDB, após a eleição de Temer, precisa evitar tornar-se"um capacho" do presidente Fernando Henrique Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.