Itamar defende mandato de 5 anos e fim da reeleição

Integrante da recém-criada Comissão da Reforma Política do Senado, o ex-presidente Itamar Franco (PPS-MG) defendeu mudanças na Constituição para acabar com a reeleição do Presidente da República, governadores e prefeitos e a ampliação do prazo dos mandatos de quatro para cinco anos. Ele alega que a reeleição estimula a corrupção e favorece o uso da máquina pública nas disputas eleitorais.

ROSA COSTA, Agência Estado

10 de fevereiro de 2011 | 19h53

Itamar antecipou que na comissão vai se opor à ideia de adotar listas fechadas nas eleições proporcionais, por considerar que o mecanismo dá muito poder aos caciques dos partidos. Também para evitar a centralização do comando partidário, ele disse que vai propor a adoção no País de candidatos avulsos, que poderiam se candidatar sem serem filiados a partidos.

Com 11 integrantes, a comissão terá 45 dias para apresentar um projeto à Casa. O ex-presidente se irritou com o discurso no plenário de seu colega petista José Pimentel (CE), que elogiava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o PT em seus 31 anos. Dizia ele que "até 2003 este País se envergonhava quando assistia a representantes do FMI (Fundo Monetário Internacional) chegar aqui para avaliar as nossas contas públicas".

Itamar o interrompeu com um aparte, dizendo que ficava "entristecido vendo um senador da sua qualidade voltar a uma tecla". "Só faltou dizer nunca antes neste País, porque para a V.Exª parece que o Brasil surgiu em 2003", ironizou. "Costumo até falar que, daqui a pouco, vão dizer que foi o presidente Lula que abriu os portos (às nações amigas) e não Dom João VI".

O senador pediu em seguida a José Pimentel que faça "justiça" aos antecessores de Lula, como ele próprio e Juscelino de Kubitschek. "Nem Juscelino era citado. Tudo é governo Lula pra frente, houve muitos presidentes neste País que fizeram tanto ou mais do que o senhor presidente Lula", encerrou.

Tudo o que sabemos sobre:
ItamarSenadoreeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.