Itamar articula candidatura a presidente do PMDB

Forçado a um repouso por causa de uma infecção na vesícula biliar, o governador de Minas Gerais, Itamar Franco (PMDB), preferiu intensificar com aliados a articulação em torno do lançamento da candidatura dele a presidente nacional do partido, que deverá ser oficializada amanhã, em Belo Horizonte, durante a inauguração da nova sede da legenda em Minas Gerais. A intenção de Itamar ao disputar a direção maior da sigla na convenção marcada para setembro é tornar viável a candidatura a presidente da República em 2002 e conter a ala governista do partido.Deverão comparecer à solenidade líderes da ala peemedebista que defende o rompimento com o Palácio do Planalto, entre eles, o presidente interino do PMDB, senador Maguito Vilela (GO), o deputado Paes de Andrade (CE), o senador Roberto Requião (PMDB-PR), representantes do partido do Rio e diversos presidentes de diretórios regionais da legenda. A idéia é fazer da inauguração uma verdadeira manifestação pró-Itamar. O deputado federal Hélio Costa (PMDB-MG) disse hoje que Itamar tentava fazer um contato telefônico com o ex-governador de São Paulo Orestes Quércia (PMDB), a fim de confirmar a presença dele na capital mineira.Mais do que uma estratégia para tentar garantir a indicação do governador à sucessão do presidente Fernando Henrique Cardoso, o lançamento da candidatura de Itamar a presidente nacional da sigla promete ser também uma demonstração de força da ala não-governista. "Acho que ninguém deixará de apóia-lo", afirmou hoje o vice-governador de Minas Gerais, Newton Cardoso (PMDB), que poderá assumir o Palácio da Liberdade a partir de novembro, uma vez que o estatuto do partido proíbe ocupantes de cargos no Executivo de comandar o partido. Cardoso, que chegou ontem a Belo Horizonte, após uma viagem de 14 dias à China, disse que pretendia discutir ainda hoje o assunto com o governador."Espero poder conversar com ele mais tarde ou, no máximo, amanhã cedo." Segundo ele, Itamar havia confidenciado a ele, há cerca de duas semanas, a intenção de disputar a presidência do PMDB. A infecção na vesícula, provocada, possivelmente, pela formação de cálculos (pedras) que estariam provocando ou entupindo dos canais vesiculares e retendo bílis, obrigou o governador a cancelar uma viagem que faria ontem Montes Claros, no norte de Minas Gerais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.