Itamar agora descarta aliança com Ciro

O governador de Minas Gerais, Itamar Franco (PMDB), disse nesta quarta-feira que tirou de seus planos umaeventual composição com o ex-ministro Ciro Gomes (PPS), com o qual poderia formar chapa única à presidência da República,em 2002.Itamar, que admitira a possibilidade da união há duas semanas, depois de receber visita do cientista político RobertoMangabeira Unger - espécie de mentor intelectual do ex-ministro -, desistiu da dobradinha em razão de uma entrevista dada porCiro à revista República, de circulação nacional.Na matéria, segundo o governador, Ciro teria dado a entender que trilharia caminhos "diferenciados" dos seus. O ex-ministro,que ocupou a pasta da Fazenda durante o período em que Itamar foi presidente, declarou, na verdade, que haveria hoje no Paísdois blocos.De um lado, explicou, o do governo federal e do modelo neoliberal; do outro, o "pólo ingênuo e voluntarista nutridopela memória desenvolvimentista estatal", que contaminaria, por exemplo, ainda segundo Ciro, Itamar e Leonel Brizola."São caminhos próprios que me cabe respeitar, principalmente por se tratar de um ex-colaborador, ainda do meu tempo napresidência da República e a quem dedico o devido apreço", afirmou Itamar. "Assim, não me cabe perturbá-los (os caminhos deCiro), mas tão somente desejar-lhe boa campanha", completou.Segundo Itamar, a mesma situação se aplica ao candidato do partido dos Trabalhadores, Luiz Inácio Lula da Silva, e à próprialegenda, que "também têm seus rumos". Por fim, o governador ressaltou que, após a entrevista de Ciro, mantém a disposiçãode esperar a convenção do PMDB, na qual deverá ser pré-candidato ao Palácio do Planalto, concorrendo, provavelmente, com osenador gaúcho Pedro Simon.O governador Itamar Franco não vai encontrar-se com o presidente Fernando Henrique Cardoso nesta quinta-feira,em Uberaba, no Triângulo Mineiro, na abertura oficial da 67ª Expozebu. Ele será representado na solenidade pelo chefe degabinete da Secretaria Estadual de Agricultura, Ricardo Saldi.Para evitar o palanque presidencial, Itamar decidiu embarcar deBelo Horizonte para a vizinha Uberlândia, onde inaugura o complexo industrial de produção de sementes de grãos da empresaMonsanto.O governador só vai a Uberaba à noite, quando FHC terá deixado a cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.