Itália pede ajuda à UE, que se nega a interferir

O governo da Itália sofreu mais um revés na batalha para repatriar o extremista Cesare Battisti. A Comissão de Justiça da União Europeia anunciou que não tem competência para intervir na disputa. Um pedido de interferência havia sido feito em carta ao comissário de Justiça do bloco, Jacques Barrot, pelo ministro de Assuntos Europeus, Andrea Ronchi. "Atacar a Itália, país fundador da União Europeia, é atacar a Europa", dizia a carta. O porta-voz da UE, Michele Cercone, explicou: "Acordos de extradição dos países do bloco com o Brasil são de ordem bilateral."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.