Itália crê em reversão de decisão de Tarso no caso Battisti

Ministro das Relações Exteriores diz que país terá instrumentos para conseguir extradição do ex-ativista

da Redação

29 de janeiro de 2009 | 20h16

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, afirmou nesta quinta-feira, 29,  acreditar que o Supremo Tribunal de Federal (STF) no Brasil  irá voltar atrás na decisão do governo brasileiro de não extraditar o ex-ativista italiano Cesare Battisti, segundo a agência de notícias Ansa.   Veja também: Postura do Brasil é 'inaceitável', diz chanceler italiano Em meio a caso Battisti, Itália quer cancelar amistoso com Brasil Procurador-geral recomenda encerrar processo contra Battisti  TV Estadão: Ideologia não influenciou concessão de refúgio, diz Tarso   Documento: Processo do Ministério Público que defere extradição de Battisti     Leia tudo o que já foi publicado sobre o caso e entenda o processo   Entenda a polêmica do caso Battisti     "Estaremos prontos com todos os instrumentos jurídicos previstos pela lei brasileira e estamos convencidos de que, com base nelas, poderemos obter um revés da decisão do ministro da Justiça brasileiro", Tarso Genro, afirmou o chanceler italiano se referindo ao parecer que o STF dará sobre o caso, a partir de 2 de fevereiro, quando o Supremo Tribunal retorna do recesso.   Battisti, ex-militante da organização Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro homicídios cometidos na década de 70. Ele foi detido no Rio de Janeiro em março de 2007.   Tarso Genro reformou a decisão do Comitê Nacional para Refugiados (Conare) que negou o status de refugiado a Battisti.  Em tese, esse status permitiria a Battisti viver livremente no Brasil e impediria a sua extradição para a Itália.   A ação provocou indignações da Itália, que chegou, inclusive, a ameaçar barrar o Brasil na reunião do G-20.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Battisti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.