Itália ameaça recorrer a Haia por extradição de Battisti

Os advogados do ex-ativista italiano Cesare Battisti pediram ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) sua liberdade imediata. Enquanto isso, em Roma, o governo italiano advertiu que poderá recorrer ao Tribunal Internacional de Justiça de Haia para obter a extradição de Battisti - condenado pelo assassinato de quatro pessoas na década de 70.

AE, Agência Estado

04 de janeiro de 2011 | 10h04

Negada a extradição pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último dia 31, os advogados de Battisti argumentam não haver mais razão para manter o italiano preso na penitenciária da Papuda, em Brasília.

A reação da Itália deve vir nos próximos dias. O advogado que representa o governo italiano neste processo defenderá a impugnação desse pedido. Ele argumentará que somente o plenário do STF, que decidiu mantê-lo preso quando autorizou sua extradição, poderia soltá-lo.

Oficialmente, o STF ainda não foi comunicado da decisão do ex-presidente Lula de negar a extradição - o STF ainda precisa ser comunicado pelo Ministério da Justiça, o que deve ocorrer nos próximos dias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.