Itaipu põe em operação terceiro circuito

O terceiro circuito de transmissãode Itaipu em corrente alternada entrou definitivamente em operação nesta quarta-feira, com dois meses de antecipação. Com tensão de750 quilovolts (kV), a linha possui extensão de 310 quilômetros e interliga os municípios paulistas de Itaberá e Mogi das Cruzes(subestação de Tijuco Preto)."Ampliamos a confiabilidade do sistema e, com isso, reduzimos consideravelmente o risco de interrupção da transferência deenergia de Itaipu para a região Sudeste", afirma o gerente do Departamento de Construção de Transmissão Sul de FurnasCentrais Elétricas, construtora e operadora do circuito, Afonso Jurandir de Morais.Segundo a estatal, a conclusão do terceiro trecho permitirá a viabilização do transporte de 600 megawatts (MW) de energiaentre as regiões Sul e Sudeste do País, além de facilitar a importação de eletricidade da Argentina.Morais informou, no entanto, que a nova linha não aumentará o fornecimento de energia de Itaipu, pois o sistema atual detransmissão já é suficiente para transportar toda a geração da hidroelétrica.Para concluir o último trecho da obra, a estatal investiu R$ 212 milhões. "Estamos garantindo as condições paratransferir a energia futura gerada pela expansão de Itaipu", adiantou Morais.Segundo ele, o primeiro trecho do terceiro circuito, que sai de Itaipu até Ivaiporã (PR), entrou em operação comercial em marçode 1999. O segundo trecho, de Ivaiporã (PR) a Itaberá (SP), começou a operar em maio de 2000. O terceiro trecho teve suasobras paralisadas por um ano, entre dezembro de 1999 e dezembro de 2000, por causa de uma ação civil pública movida em SãoPaulo contra a obra.Após a retomada da construção a estatal priorizou a entrega das obras, garantindo a antecipação em dois meses.Ainauguração oficial do novo circuito deve ocorrer por volta do próximo dia 15 e contar com as presenças do ministro deMinas e Energia , José Jorge, e do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.Morais afirmou que a quebra de parte dos transformadores da subestação de Tijuco Preto nãocomprometeu o início de operação do novo sistema.Esses transformadores, utilizados para converter a freqüência da energia,estão sendo consertados na Ucrânia. "Esses equipamentos são complementares, e os técnicos de Furnas já providenciaram acompra de novos equipamentos da fábrica da ABB em Guarulhos (SP)", garantiu o gerente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.