Itagiba rebate Amaury e nega envolvimento em espionagem contra Aécio

Ele foi apontado pelo jornalista por obter informações sobre senador a fim de beneficiar candidatura de José Serra

Bruno Boghossian, de O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2010 | 17h20

RIO - O deputado federal Marcelo Itagiba (PSDB/RJ) voltou a rebater com rispidez nesta segunda-feira, 25, as afirmações do jornalista Amaury Ribeiro Jr. sobre seu envolvimento em um suposto esquema de espionagem contra o então governador mineiro, Aécio Neves. Itagiba foi apontado por Amaury, em depoimento no dia 15, como responsável pela "obtenção de informações" sobre Aécio para beneficiar o atual candidato José Serra.

 

"No fundo, ele (Amaury) é um covarde, porque não faz acusação nenhuma. Ele joga para lá e para cá - diz que alguém disse ou alguém falou", afirmou o deputado. "Essa é a atitude típica de covarde, da pessoa que não tem nenhum instrumento que confirme as suas declarações."

 

Itagiba - que é deputado federal, foi chefe de inteligência de José Serra no Ministério da Saúde e não conseguiu se reeleger nas eleições deste ano - negou envolvimento em atos de espionagem e acusou o PT pela elaboração de dossiês.

 

"Como delegado da Polícia Federal, eu sempre presidi inquéritos contra corruptos dessa laia, incrustados dentro do Partido dos Trabalhadores. A prática de dossiês é uma pratica estabelecida, criada e confirmada como uma prática do PT", disse Itagiba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.