IstoÉ traz conversas de ACM contra FHC

"Facada pelas costas" é a manchete de capa da revista IstoÉ, que chega às bancas hoje, em edição antecipada, com a reprodução de conversas gravadas entre o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e os procuradores da República Luiz Francisco de Souza, Guilherme Schelb e Eliana Torelli de Carvalho. De acordo com a revista, ACM instigou os procuradores a aprofundar as investigações sobre o ex-secretário geral da Presidência Eduardo Jorge, afirmando que incriminá-lo significaria incriminar o próprio presidente da República, Fernando Henrique Cardoso. ACM ainda sugeriu aos procuradores que tentassem quebrar o sigilo bancário de Eduardo Jorge nos anos de 94 e 98, alegando que os documentos já entregues pelo ex-secretário para esclarecer as acusações que lhe foram feitas não tinham relevância. De acordo com o enfoque dado pela IstoÉ?, as gravações comprovam que o senador agiu de forma desleal com o presidente da República, ao tentar envolvê-lo em acusações de irregularidades, um dia antes de ir à tribuna do Senado. No seu discurso, ACM evitou ataques diretos a FHC, num gesto que procurou caracterizar publicamente como de preservação do presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.