Mauricio Garcia de Souza/Agência Alesp
Mauricio Garcia de Souza/Agência Alesp

Isa Penna pede sessão extraordinária na Alesp para avaliar assédio de Fernando Cury

Deputada do PSOL abriu requerimento para antecipar julgamento; até agora, reuniu o apoio de 18 dos 48 parlamentares necessários

Bianca Gomes, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2021 | 19h22

A deputada estadual Isa Penna (PSOL) apresentou um requerimento em que solicita a convocação de sessão extraordinária na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), ainda neste mês, para analisar o caso de assédio envolvendo o deputado Fernando Cury (Cidadania). O pedido é do último dia 6.

Em dezembro do ano passado, ele foi flagrado colocando a mão na lateral dos seios da parlamentar. No domingo, 10, o Conselho de Ética do Cidadania emitiu um relatório em que recomenda a expulsão de Cury. A decisão final sobre expulsá-lo ou não agora cabe ao diretório nacional do partido.

Em dezembro, a Procuradoria da Alesp emitiu um parecer informando que, de acordo com o regimento, o Conselho de Ética responsável por julgar o caso só poderia se reunir durante o recesso caso a maioria absoluta dos deputados da Casa - ou seja, 48 parlamentares - e o presidente Cauê Macris (PSDB) entendam que o julgamento do caso é “urgente” e de “interesse público”. 

Até agora, Isa tem o apoio de 18 deputados da Assembleia para antecipar a análise do caso. Entre os que concordaram, estão Janaína Paschoal (PSL), Leci Brandão (PCdoB), Delegada Graciela (PL) e Major Mecca (PSL). Além dos 18 deputados, devem assinar a requisição toda a bancada do PT – composta por dez parlamentares. “É um dever cívico e moral julgar e lutar pela cassação do deputado”, disse Isa ao Estadão.

Procurada, a assessoria de Cury afirmou que não comentará o pedido. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.