Irritado, Serra tem de explicar ausência em reunião

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), irritou-se na segunda-feira ao dar explicações sobre a sua ausência no encontro com governadores em Brasília.O tucano disse que não compareceu à reunião porque o combinado foi que o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), representaria os Estados do Sudeste. "Há um mal-entendido. Nunca foi programada minha ida", justificou Serra. "Quem vai falar em nome dos governadores do Sudeste é o Paulo Hartung?.Apesar do acordo, o governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), apareceu no almoço-reunião. A atitude gerou mal-estar e deixou Serra numa saia-justa, tendo que se justificar.Incomodado, o governador paulista, que participava de evento no Tribunal de Contas do Estado, telefonou no meio da cerimônia ao governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), para entender o que acontecia. "Acabei de falar com o Sérgio Cabral. Ele disse que estava indo para o Rio", contou. Ressaltando não ter sido o único ausente, repetiu: "A combinação foi que o Paulo Hartung falasse em nome do Sudeste". Serra não comentou a decisão de Aécio. Cabral foi a Brasília falar com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O governador mineiro roubou a cena na reunião. Sua proposta de repartição da CPMF entre Estados e municípios encabeçará as propostas dos governadores ao governo Lula. Na semana passada, Aécio não comentou as críticas de Serra ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.