Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Irritado por ser interrompido, senador ironiza visita de crianças ao plenário

Roberto Requião foi interrompido duas vezes pelos colegas que presidiam a sessão da Casa para que alunos de escola fossem cumprimentados por parlamentares

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

13 Abril 2015 | 18h43

Brasília - O senador Roberto Requião (PMDB-PR) mostrou irritação ao ser interrompido pelos colegas que presidiam a sessão do Senado desta segunda-feira, 13, para que os alunos de uma escola fossem cumprimentados.

A saudação de grupos que visitam o plenário da Casa é uma praxe por quem ocupa o comando da Mesa e costuma ser respondida com simpatia pelos senadores que estão na tribuna. Essa, porém, não foi a reação do peemedebista.

"Senador Requião, Vossa Excelência me permita só registrar a presença dos alunos da escola Edusesc Gama, de ensino fundamental.  Meus cumprimentos! Sejam bem-vindos os alunos e também os professores. Desculpe-me, senador Requião. E muito obrigado", disse o senador Acir Gurgacz.

Demonstrando impaciência, Requião mostrou indiferença à presença dos alunos nas galerias da Casa. "Uma visita muito mais importante que a discussão de um projeto nacional. Eu já fui interrompido duas vezes pela visita dessas crianças maravilhosas, que devem estar entendendo, em profundidade, o meu pronunciamento na tribuna", disse.

Antes, a senadora Ana Amélia (PP-RS), que presidia a sessão, já havia interrompido o discurso do peemedebista para fazer a mesma deferência aos alunos da escola que fica em Gama, cidade satélite de Brasília. 

Durante a visita das crianças, Requião defendia que o País precisava de uma "correção de rumos" e criticava a atual política econômica do governo. O grupo deixou o plenário logo após o comentário do peemedebista.

Mais conteúdo sobre:
Roberto RequiãoSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.