Irmão de Vital do Rêgo desiste de disputar o governo da Paraíba

Para parente do presidente da CPI mista da Petrobrás decisão sobre candidatura deve ser da sigla; nome sustentava apoio do PT na PB

Daniel Galvão, Agência Estado

26 Junho 2014 | 18h05

 O ex-prefeito de Campina Grande, no Agreste Paraibano, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), desistiu nesta quinta-feira, 26, da candidatura a governador da Paraíba. Veneziano fez o anúncio por meio de nota publicada na conta que mantém na rede social Facebook. Entre as causas da desistência, ele se refere a "infidelidade", mas sem mencionar nomes. Veneziano é irmão do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobrás.

"Não me quedei a especulações. Não dei ouvidos a boatos. Vivi submetido, com correligionários e amigos, a um embate maniqueísta e de polarização midiática", afirmou. Veneziano disse que defendeu as ideias e compromissos do PMDB "em todos os fóruns, do mais longínquo município paraibano, até a capital do nosso Estado".

"Mas sinto que, agora, no momento de definições das alianças políticas, cabe-me, em gesto de humildade e desprendimento, devolver ao partido esta pré-candidatura, para que, institucionalmente, possa avaliar a decisão que venha a nortear os nossos rumos", disse. Ele começou a carreira política em 1996, quando foi eleito vereador da cidade da qual foi prefeito depois. Foi reeleito para a Câmara de Campina Grande em 2000. 

Aliança. O PMDB do Estado havia obtido o apoio do PT, aprovado pelos petistas no Encontro de Táticas. De acordo com postagem do presidente do diretório estadual petista, Charliton Machado, no Facebook, na quarta-feira, a coligação com os peemedebistas tinha sido "sustentada pela indicação do nome de Veneziano Vital ao governo da Paraíba, com a indicação de nome do PT ao Senado".

Mas, segundo Machado, o PT buscará "consolidar o palanque", na Paraíba, da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, "dialogando com dirigentes, parlamentares e, sobretudo, com sua militância". 

Com a renúncia de Veneziano à candidatura, o presidente do Diretório Estadual do PT declarou que caberá à legenda rediscutir as "decisões políticas" sobre as candidaturas majoritárias na convenção estadual agendada para segunda-feira, 30. Os boatos de que Veneziano desistiria da candidatura se intensificaram neste mês. No dia 16, em entrevista à Rádio CBN João Pessoa, o ex-prefeito havia negado e lamentado os rumores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.