Irmão de Rosane Collor é preso por tráfico em Alagoas

Na casa de João Alvino Malta, a polícia encontrou mais de dez armas e 100 munições

Ricardo Rodrigues, do Estadão

01 de novembro de 2007 | 16h28

O fazendeiro João Alvino Malta Brandão Filho, o Joãozinho Malta, irmão da ex-primeira-dama do País, Rosane Collor, foi preso nesta quinta-feira, 1, no final da manhã, após o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em sua propriedade, a Fazenda Raimundo, localizada em Canapi, a 254 quilômetros de Maceió. O mandado foi expedido pelo juiz George Leão de Omena, da Comarca de Canapi.   Na propriedade do fazendeiro, que responde por tráfico de entorpecentes, a Polícia Civil encontrou mais de dez armas, entre revólveres, pistolas e espingardas e mais de 100 munições. Além de Joãozinho Malta, o seu sogro, Euzébio Lima Piauí, e um empregado, José Damião Francisco dos Santos, foram presos e levados para a Delegacia de Canapi, de onde seriam transferidos para a Regional em Delmiro Gouveia.   De acordo com o delegado Rodrigo Cavalcanti, a polícia chegou ao empresário depois que foi descoberta uma plantação de maconha na propriedade de um cidadão conhecido como Zé de Alcides. Após a prisão, Alcides apontou Joãozinho Malta como sócio na atividade ilegal. No entanto, ao ser ouvido pela polícia, Joãozionho Malta negou qualquer sociedade com Alcides, na  plantação de maconha.   Em 1990, Joãozinho Malta atirou no prefeito de Canapi (AL). Três anos antes, aos 15, ele havia assassinado o genro do prefeito de Mata Grande, José Maurício Sobrinho. Quando a irmã Rosane Collor de Mello - hoje separada do senador Fernando Collor (PTB) - já não era mais primeira-dama do País, Joãozinho foi preso acusado de tráfico de maconha, mas depois fugiu e só agora foi recapaturado.

Tudo o que sabemos sobre:
Rosane Collortráficoirmão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.