Irmão de Campos vai aguardar relatório final para se pronunciar

Por meio de nota, Antonio Campos afirma que a coletiva convocada pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), realizada nesta tarde, 'não traz conclusões finais'

Angela Lacerda, correspondente, O Estado de S. Paulo

26 de janeiro de 2015 | 18h56

 RECIFE - Irmão do ex-governador e ex-presidenciável Eduardo Campos, o advogado Antonio Campos afirmou, nesta segunda-feira, 26, através de nota, que só irá se pronunciar após a divulgação oficial das conclusões dos inquéritos civil e criminal que apuram as causas da queda do Cessna 560 XL, que matou Eduardo Campos e mais seis pessoas, no dia 13 de agosto.

Na nota, ele afirma que a coletiva convocada pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), realizada nesta tarde, "não traz conclusões finais". De acordo com o Cenipa, os pilotos do jato não fizeram o trajeto previsto nem tinham habilitação específica para pilotar a aeronave. 

Antonio Campos frisa que somente após a divulgação oficial das conclusões dos inquéritos civil e criminal, que ainda não ocorreu, e, após acesso completo ao relatório e das investigações do Cenipa, divulgadas nesta segunda, "terá "uma visão mais global do caso". 

Confira a nota, na íntegra:

"Com referência à reunião e coletiva convocada pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), realizada hoje, à tarde, que não traz conclusões finais, tenho a registrar o seguinte:

Após a divulgação oficial das conclusões dos inquéritos civil e criminal, que ainda não ocorreu, e, após acesso completo ao relatório e das investigações do Cenipa, divulgadas hoje, irei me pronunciar sobre as causas do acidente que vitimou meu irmão Eduardo Campos, que venho acompanhando desde o início, estando devidamente habilitado nos autos dos inquéritos, pois teremos uma visão mais global do caso".

Tudo o que sabemos sobre:
Eduardo CamposAcidente CamposCenipa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.