Investimentos ligados ao Estado atingirão R$ 7 bi em 2005

O Estado de São Paulo deverá receber, em 2005, R$ 7 bilhões de investimentos do governo estadual, estatais, autarquias e concessionárias, projetou nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) após reunir-se por mais de duas horas com todo o secretariado, no Palácio dos Bandeirantes.O volume do próximo ano representa um acréscimo de R$ 1 bilhão aos R$ 6 bilhões investidos no Estado por esse conjunto em 2004. "Terminaremos no ano que vem o aprofundamento da calha do rio Tietê e seguiremos na construção de piscinões, duas linhas do Metrô (prolongamento da linha 2 e construção da linha 4), o trecho Sul do Rodoanel, o novo campus da USP na zona leste, o Instituto da Mulher, a última obra da área de saúde não concluída", listou o governador. Ele acrescentou também o início das obras do Ferroanel Metropolitano, empreendimento orçado em R$ 2 bilhões, a ser executado em 2005 em parceria com o governo federal.De acordo com o governador, o Produto Interno Bruto (PIB) estadual fechará 2004 com crescimento de 7%, "ou algo mais", cerca de dois pontos porcentuais acima do PIB nacional, projetado para 5,2%. Tal desempenho garantiu um aumento real da arrecadação do ICMS de 5,3% ao longo do ano. "Dependemos muito da indústria e o PIB paulista, deste ano, está atrelado ao desempenho das exportações. De janeiro a novembro, as exportações cresceram 31% no País e mais de 35% em São Paulo", comentou. Para 2005, a estimativa do governo paulista é de um PIB de 3,5%, tanto para o País quanto para o Estado, e de uma inflação de 6,5%, apurada pelo IPC-A.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.