ANDRE DUSEK/ESTADÃO
ANDRE DUSEK/ESTADÃO

Investigados na Lava Jato comparecem à sabatina de Janot

Além de Collor, estão presentes na sessão os senadores Lindbergh Farias, Ciro Nogueira, Edison Lobão, Humberto Costa, Romero Jucá e Benedito Lira

TALITA FERNANDES, RICARDO BRITO E BEATRIZ BULLA, O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2015 | 14h26

BRASÍLIA - Ao menos sete senadores investigados na Operação Lava Jato compareceram na sabatina do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal. O ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL) chegou a sentar-se na primeira fileira, quase em frente a Janot.

Collor, que foi denunciado na semana passada por Janot por ter participado dos crimes apurados pela Operação Lava Jato, foi o único a dirigir, até o momento, questionamentos ao procurador-geral. A troca de perguntas e respostas entre o senador e o sabatinado foi marcada por um clima tenso, com direito a pedidos de Janot para não ser interrompido. Os procuradores que acompanhavam a sessão da sabatina chegaram a se levantar durante a intervenção de Collor na sessão.

Além do senador do PTB, compareceram à sessão os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Ciro Nogueira (PP-PI), Edison Lobão (PMDB-MA), Humberto Costa (PT-PE), Romero Jucá (PMDB-RR) e Benedito Lira (PP-AL). Ao contrário de Collor, os demais investigados preferiram se acomodar em cadeiras mais ao fundo da sala. Os senadores Lobão, Jucá e Lira não estiveram presentes ao longo de toda a sessão, mas circularam no local ao longo da manhã.

Tudo o que sabemos sobre:
JanotsabatinaSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.