Sanasa
Sanasa

Investigado na Lava Jato é afastado do trabalho em Campinas

Rovério Pagotto Júnior é suspeito de receber propina da Odebrecht e foi levado para depor na PF na última segunda-feira,26

Rene Moreira, Especial para O Estado

27 de setembro de 2016 | 16h26

RIBEIRÃO PRETO - A Sanasa (Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento), de Campinas (SP), afastou o gerente de Planejamento e Projetos da companhia, Rovério Pagotto Júnior, temporariamente do cargo. Suspeito de receber propina da Odebrecht, ele foi levado para depor na Polícia Federal nesta segunda-feira, 26, durante a 35ª fase da Operação Lava Jato.

De acordo com a Sanasa, ele ficará fora do cargo de confiança, mas segue como engenheiro da empresa, função na qual é concursado, enquanto não forem concluídas as investigações. 

Rovério Júnior estaria ligado ao pagamento de propina na construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Capivari 2, durante a gestão do ex-prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT). Funcionário de carreira da Sanasa há cerca de 30 anos, ele depôs  nesta semana mediante condução coercitiva, quando é obrigado a isso por decisão judicial.

De Campinas também foi levado para depor Thiago Cance, filho de Aurélio Cance Júnior, ex-diretor da Sanasa condenado em denúncias de corrupção. Os dois foram investigados pelo Ministério Público Federal, após a Polícia Federal detectar indícios de recebimento ilegal de dinheiro da Odebrecht, que visava atuar em obras da companhia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.